Estava lendo uma entrevista de um portal com uma modelo que virou fenômeno na internet depois de mostrar a cara sem maquiagem. A moça faz videos e fotos e tem uma média altissima de comentários positivos. Daí resolveu pegar alguns negativos e fazer um vídeo sobre eles como se fossem a maioria. Claro que viralizou e agora dá entrevistas dizendo: “Não deixe ninguém dizer que você não é linda. Nem você mesma.” Ora, qual é o problema em não se sentir linda? Agora todo mundo tem que se achar linda o tempo todo? E ser “linda” é exatamente melhor por que? É tanto texto de auto-ajuda dizendo que temos que nos sentir lindas, felizes, satisfeitas com o próprio corpo. Sinceramente acho que seria mais útil se todos aprendessem a conviver com aqueles dias – que podem ser muitos – que a gente não se sente linda ou não está exatamente feliz. Conviver um pouco com a insatisfação pode ser mais útil do que sofrer de “auto-puxassaquismo”. A gente fala da ditadura da beleza ser errada, mas repararam a quantidade de campanhas e virais pra tentar convencer as mulheres a se sentirem lindas? Por que tem que ser linda? Por que tem que se achar linda não se sentido assim?Gostar de si mesma -profundamente- é a coisa mais importante da vida. Gostar do bom e do ruim. A gente vai ter que conviver com nós mesmas toda uma vida e não adianta só falar “ai tá linda!” na frente do espelho que não vai resolver e vai acabar piorando a situação. Essa demagogia de imagens e frases felizes e discurso de superação eterna pode ser muito deprimente. A gente não precisa superar tudo não. E não. Não tá linda hoje. E também tá meio de mau humor. Mas tudo bem, porque a vida é assim. O discurso opressor aparece de muitas maneiras e em geral o pior deles está dentro da nossa cabeça. Essa mania de somos lindas e felizes é exaustiva, frustrante e mentirosa. Somos diversas coisas e tá tudo bem conviver com a tristeza ou a insatisfação consigo mesma. No mundo real prefiro muito mais pensar que ninguém vai me impedir de estar de saco cheio do que me impedir de me sentir linda, sabe? E segue a vida. 😉

daria_hd_wallpaper_by_brittanyeffect-d7b03ci

35 Comentários

  1. Cristina Cassol

    Amei o texto Júlia! Dá um alívio saber que ainda existem pessoas normais no mundo, que se estressam, acordam de mau humor, escabeladas e sem saco pra ser bonita. E tudo bem acordar alguns dias assim. Como disse um amigo meu no dia do meu aniversário: desejar apenas coisas boas seria desmerecer o bem-querer. Escreva mais, que o mundo precisa de mais pensamentos assim! Um beijo

  2. Nossa que texto maravilhoso! Tão bom ler isso em boas palavras. Parabéns Julia e obrigada. Beijos

  3. Amei o texto, verdadeiro , temos que sentir todas as emoçoes pois viver e viver todos is momentos . Ser real ter emoçoes reais . Parabens

  4. Amei, Julia!!! E já pratico isso. Tem dia que eu levanto e digo pra mim mesma: “hoje eu estou retendo líquido, estou com a cara inchada.. Teremos que conviver, eu e minha cara.”.. e vou, sabe? O mundo não pára por causa de um cabelo oleoso, nem por causa do sobrepeso. Vamos nos permitir!

  5. Tássia Silva

    Achei o texto maravilhoso. A obrigação de ser sempre linda e positiva frustra, dói, cansa, oprime. Adorei!!

  6. Pra citar aquela música do Wander Wildner: eu não consigo ser alegre o tempo inteiro. Eu não consigo. Nem linda. E não sou obrigada também.
    Adorei o texto Julia, espero que você consiga voltar a escrever… bjo!

  7. Amanda Torraca

    Olá Julia,
    conheci seus vídeos e o petiscos há pouco mais de 4 meses,
    e de uma certa maneira você me fez me aceitar como eu sou,
    obrigada por escrever esse texto,
    é exatamente esse tipo de fala que falta hoje em dia.
    Ver nos seus vídeos que nem todos os dias você não estava bem, como “do monstro à mocinha” faz a gente ver que nem sempre estamos nos melhores dias, nem sempre nossa pele tá perfeita, a maquiagem ajuda muito a melhorar a autoestima, mas acho mt importante pra mim qdo vc diz que precisamos conviver com o que temos nos espelho.
    Você, de verdade, mudou muita coisa na minha cabeça, eu voltei com meu namorado, comecei a me sentir bem sendo eu, e tenho cada dia mais me aceitado como sou.
    obrigada por tudo isso!
    um abraço.

  8. Valéria B.

    o pior disso é que muitas pessoas gostam de vitimizar quem assume não estar bem. acho que é uma forma de não olharem para si mesmas e encararem suas frustrações… isso é péssimo :/

  9. Maria Clara Miranda

    Texto maravilhoso, Júlia! A vida precisa de uma dose extra de equilíbrio, e nada mais.
    Falando em equilíbrio (ou a falta dele)…levei um susto danado ao ler a lista da PETA e perceber que quase todas as marcas de make que uso fazem testes em animais. Pensei: preciso mudar isso LOGO, mas não conheço quase nenhuma das marcas animal friendly (triste realidade).
    Daí bateu a ideia genial: JÁ PENSOU SE JULIA-MUSA-PETIT FIZESSE UM MANUAL SÓ COM PRODUTOS LIVRES DE ANIMAL-ABUSE? Além de me ajudar a atingir minha meta, você seria inspiração pra varias outras meninas que desconhecem essa realidade tão encoberta.
    Você faria uma mudança danada!
    Topa? Já criei expectativas!
    Rumo à maquiagem sem abusos!

  10. Aline Ferreira

    Bravo Júlia! Bravíssimo!!!
    Não sou obrigada a estar sempre linda e de bom humor, não! E a obrigação é tão grande, que quando vc tah meio de mal humor, é pq tah “mal comida”, quando tah com olheiras, cabelo bagunçado, é pq “é relaxada”. Oiii??? Me deixa! Primeiro pq a maioria dos dias sou super de boas, to com o cabelo limpo, perfumada e de bem com a vida, segundo, não é uma transa que vai resolver a fome mundial, sabe? Já deu dessa cagação de regra, o bom mesmo é ser cada uma num dia e a mesma sempre ;P

  11. Eu não me sinto linda, sou na média e tá td bem. Não sou uma boneca de porcelana, impecável. Sou normal e feliz com isso. Minha prioridade e o conforto e não a beleza. Meu cabelo ta sempre preso, meu salto é sempre baixo. Maquiagem, só de vez em quando. E ta td bem, não quero ser perfeita. Quero estar confortável para aproveitar os momentos.

  12. Preguiça !!!! Pessoas precisam agir como seres humanos e viver a vida real !

  13. Júlia, vc brilha! Adorei saber que vc (mulher que eu acho linda), não se acha tão linda todo dia! Achei que eu tivesse altos problemas de auto estima ao passar na frente do espelho e não achar o vejo tão lindo!!! Na maioria das vezes não acho (e não sou tão feia assim…hehe)…só não estou a fim e ter de ver beleza em tudo! Obrigada!!!!

  14. Dany Dyva

    Por mim não teria mais carnaval porque o seu samba valeu por carnavais que ainda tão por vim. Arrasou Julia! E por favor escreva sempre…
    E gente vamos viver com tudo que a vadia da vida nos dar. Pareço o cão chupando manga, mas to feliz. Isso é que importa 😀

    • Dany Dyva

      *Mas to feliz e triste ao mesmo tempo, levando tudo como é que tem de ser. Faz parte!To vivendo! Isso é o que importa 😀

    • Leandro José Cabral

      Com certeza Dany, se estamos vivos, já estamos ganahndo. 😉

  15. Oi, Julia. Concordo em parte que esse discurso pode ser cansativo e até prejudicial em certos casos. Mas para aquelas meninas, que por não se encaixarem em um padrão, ouviram desde sempre que não sao bonitas, é importante, sim, fazê-las acreditarem em sua beleza.. É muito diferente não se sentir bonita um dia ou outro do que não se sentir bonita NUNCA. Para essas pessoas, acredito que o discurso funcione mais como “você PODE se sentir bonita apesar de qualquer imperfeição que alguém lhe aponte, não deixe isso te afetar”. Acredito que a moça a quem você se refere tenha realmente muito mais comentários positivos do que negativos. Mas quem tem uma autoestima extremamente baixa ou já sofreu com qualquer tipo de bullying sabe muito bem que uma palavra ofensiva pode marcar muito mais do que um elogio. Eu, por exemplo, já ouvi que sou bonita algumas vezes, mas o que influenciou mais na construção da minha autoestima certamente foram as vezes que apontaram meu peso ou minha acne severa como um problema, mesmo que sem a intenção de magoar. No caso dessa modelo, acho inclusive que ela mostra que tudo bem ter dias ruins por conta da sua aparência e daquilo que você escuta sobre você, mas que isso não pode minar sua autoestima, porque apesar do que lhe digam, existe beleza em todos nós. Enfim, acho que existem os dois lados, mas ainda prefiro ver campanhas motivacionais que me mostrem que beleza vai além do que vemos nas revistas e na tv e que sim, eu sou linda.

    • Thaís, parabéns pelo texto, o nível dos leitores do Petiscos é alto 😉 Concordo com você e entendo também o que a Júlia disse. São sofrimentos diferentes. Acho que a auto-aceitação traz uma tranquilidade muito grande. Minha mãe, por exemplo, é uma mulher de 65 anos muito bonita. Mas sempre que se olha no espelho fala: “nossa, como estou velha”.E eu me lembro dela fazer isso desde muito nova, aliás. Aceitar que não se é mais jovenzinha, que o nariz é grande, ou que simplesmente não acordou bem é um exercício de auto-compaíxão necessário e que demonstra maturidade, inclusive. Não é fácil, mas quando me olho no espelho prefiro pensar se estou bem para uma mulher de 40 e poucos do que me angustiar por não ter mais o rosto que tinha aos 30 anos. É um “exercício mental” que vale a pena, ainda mais nos dias de hj, em que somos bombardeados o tempo todo com a obrigação de sermos belos e jovens.

  16. Leandro José Cabral

    Ruiva, tu é F*** aorei bem isso…acho que não se sentir linda(o) é completamente normal. Amei o texto, me fez pensar muito, até pq tem gente que diz você está lindo, mas eu não me sinto (não sempre pelo menos) Por exemplo hj, minha pele está horrível, com espinhas, não estuo satisfeito com muitas coisas…mas estou vivo, e estamoa ai pra tentar ser feliz, se não conseguirmos totalmente, beleza. Mas vamos vivendo da melhor maneira possível, com defeitos e qualidades. E tudo bem!
    BJsss! 😉

  17. Viu o sucesso do post, Julia?
    Estávamos com saudades. Apareça mais! 🙂

  18. Nossa, eu sou leitora do Petiscos há milênios, desde quando os posts eram aquelas notinhas, hahaha. E sabem de uma coisa? A Julia sempre acerta e é sempre muito bom ler esse site. <3

  19. Sabrina Aimee

    Não tinha visto esse texto… Mas ele veio numa hora perfeita… tive uma conversa com um ex-cliente que me disse que eu não tinha o “perfil de comercial”, que eu era diferente das outras executivas… Saquei logo que o que ele queria dizer é que a maioria das empresas/agências contrata “mulherões” com a mentalidade que a beleza delas poderá gerar mais contratos. Eu fiquei TÃO chocada em como ele pensou que esse comentário poderia ser de alguma maneira positivo…
    ele ainda tentou se desculpar, me elogiando e dizendo que o que realmente importava era meu trabalho e a visão que eu tinha de oportunidades em campanhas.
    Vim pensando sobre isso, sobre como eu definitivamente NÃO SOU OBRIGADA A NADA, não tenho que ser linda e magra para conseguir clientes, fechar contratos, planejar campanhas… hoje em dia nem para ser modelo precisa, temos um milhão de categorias como plus size e variedades… A questão não é só beleza… Ao meu ver é priorizar a autoconfiança, entender que com defeitos ou qualidades tudo pode ser…

    • sabrina aimee

      Só pra avacalhar fiquei com a música da Xuxa na cabeça rs
      “tudo pode ser… se quiser será… sonho sempre vem pra quem sonhaar”
      AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAAHAHHAHAHAHAHAAHHAAHHAAHAHHAAHAHAHAHHAHAHA

  20. Maria Clara Miranda, estou com você, um tutorial só com marcas livre de testes em animais seria uma boa.

  21. Adoreeeei <3
    Exatamente o que eu sentia, mas não conseguia expressar!

  22. Nossa, isso é >tão< verdade que dói. Vocês viram o vídeo da Karol Pinheiro? Ficou bem legal e ela acaba falando isso de uma forma diferente.
    Bjs!