Pronto. Agora encrencou de vez para o lado das grandes corporações e dos políticos. O poderoso chefão da WikiLeaks, aka Julian Assange, pretende concorrer a uma vaga no Senado da Austrália. Não contentes, eles também anunciaram que estão em busca de um candidato para concorrer ao posto de Primeiro Ministro em 2013. Resta saber se eles continuarão os mesmos depois de chegarem ao poder — isso se os políticos de outros países não tentarem impedir a candidatura ou a tomada de posse.

Se ele conseguir, os governos e empresas que se cuidem...

Enquanto isso, na Sala da Justiça no Brasil, as próximas eleições não parecem tão animadoras.

Foto: Reprodução