Arqueólogos de diversos países se reuniram no Estado de Chiapas, uma área repleta de ruínas maias no sul do México, para discutir a teoria apocalíptica de que essa antiga civilização previra o fim do mundo em 2012. E acabaram descobrindo que estavam todos enganados, pois na verdade segundo o Instituto Nacional de Antropologia e História (Inah), uma revisão das estelas pré-hispânicas (monumentos líticos, feitos em um único bloco de pedra, contendo inscrições sobre a história e a mitologia maias) indica que, em 21 de dezembro do ano que vem os maias esperavam simplesmente o regresso de Bolon Yokte´ – um dos deuses que, na mitologia maia, participaram do início da era atual – e não o fim dos tempos, como muitos nos vendem. Para eles, os hieróglifos inscritos na estela se referem à culminação dos 13 baktunes, os ciclos com que os maias mediam o tempo, sendo que cada um deles era composto por 400 anos, o que mostra como faziam referência a eventos no futuro e no passado, e há datas que são projetadas para centenas, milhares de anos no futuro.

Portanto ao invés de pensar que o mundo vai acabar, volte pra academia e faça exercícios, pois com o Bolon na Terra o verão 2012 promete.

Foto: Reprodução