Nossas meninas andam perguntando bastante sobre a nova base da Lancôme, Teint Miracle. Sendo assim, descolei umas amostras para experimentar em casa. Aproveitando o gancho, testei também a Mat Lumière da Chanel, na tentativa de descobrir uma base para revezar com a Diorskin Forever, que uso há três anos. Antes de mais nada, vocês devem levar em conta que minha pele é oleosa, com cicatrizes de acne da adolescência e tendência acnéica, tá?
Então vamos lá: A Teint Miracle que vocês tanto perguntam foi uma grande surpresa para mim. Isso porque sempre que leio “base com efeito natural” penso “base sem cobertura”, o que não me interessa. Tenho manchinhas, tenho marquinhas, tenho muitas coisas para cobrir! E a Teint Miracle tem uma cobertura incrível! Ela é leve sim, tem o efeito brilhoso anunciado e sua cobertura parece natural, porém é bem eficaz. Mas antes de classificá-la com um A+++, dois poréns: o primeiro é que para manter o brilho que ela promete, você não pode passar pó por cima, e esse brilho, para nós de pele muito oleosa, pode dar uma certa aflição. A mim não deu, eu achei lindo, mas aí vem o porém número dois: ela não segura a oleosidade, na zona T principalmente. Sua fixação é boa, mas minha testa ficou bem oleosa no fim da noite, o que nunca, nunca acontece quando uso a minha amada Diorskin Forever.
Para as meninas de pele oleosa a Mat Lumière, da Chanel, tem efeito mate, ótima fixação e cobertura sensacional, por isso pode ser uma ótima pedida, mas ainda não é… Uma Diorskin Forever. Minha base tão querida, para a qual procurei uma irmãzinha para variar meu ritual de maquiagem, reina absoluta: dura o dia inteiro, segura a oleosidade como nenhuma outra e tem uma cobertura maravilhosa. Portanto meninas, principalmente as que sofreram com a acne como eu, se puderem comprar uma Diorskin Forever em algum momento, eu garanto a vocês: seus problemas vão acabar! Já as que não tem pele oleosa vão amar de paixão a Teint Miracle!

bases

Vencedoras.
Fotos: Reprodução